Serviços de Apoio à Comercialização

Segurança alimentar e nutricional

Responsabilidade Socioambiental

CEASA

10/07/2019

Ceasa Curitiba realiza cursos sobre aproveitamento de hortigranjeiros

Oficina

Segue nesta quinta-feira (11) a segunda oficina “Cozinhando sem perdas e desperdícios” do Banco de Alimentos da Ceasa Curitiba. Hoje será vez do chefe de cozinha Alvaro Krieck, o Vavo, passar para 25 representantes de famílias e instituições que participam do projeto Mesa Saudável do programa da Ceasa. As ações, que acontecem das 8 às 12 horas, estão sendo realizadas na cozinha industrial do Banco de Alimentos.

Através destes trabalhos mostramos que é possível, de forma criativa fazer o reaproveitamento de hortigranjeiros que perdem seu valor comercial, mas que mantém suas características nutricionais, e que ainda estão próprios para o consumo”, explica Maria de Fátima Oliveira Negre, nutricionista do Banco de Alimentos da Ceasa Curitiba.

Segundo Jaqueline dos Reis Macedo, coordenadora do programa, “buscamos também com estes cursos práticos, ajudar a criar boas práticas e bons hábitos alimentares, auxiliando na redução de desperdício nas cozinhas das instituições e das escolas onde atuam as merendeiras”.

Na manhã de hoje (10) participaram destas ações 42 pessoas ligadas as instituições que participam do programa Banco de Alimentos da Ceasa Curitiba. A oficina foi comandada pelo chefes de cozinha como Fernando Matsushita, do restaurante Peruano Gastronomia e Cultura. Na sexta-feira (12) será vez do chefe Alessandro Gonçalves, diretor gastronômico e sócio proprietário da Organização Pistache, compartilhar com alunos Colégios Estaduais Setor Bairro Novo e Tatuquara, e alunos dos Curso Técnico de Nutrição e Dietética do Colégio Estadual Júlia Wanderley, novas experiências na manipulação e preparo de hortigranjeiros.

Nas cinco Ceasas do Paraná, em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu funciona o Banco de Alimentos. O programa é uma iniciativa de abastecimento alimentar, e atua em parceria com produtores e permissionários atacadistas, através da coleta e repasse de hortigranjeiros sem padrão de comercialização, porém ainda em boas condições de consumo. Depois de selecionados e separados, esses alimentos são repassados para as instituições assistências cadastradas junto ao programa. No Banco de Alimentos de Curitiba estão cadastradas 125 entidades. O programa repassa em média por mês cerca de 161 toneladas de hortigranjeiros, atendendo 48 mil pessoas.

Oficina Oficina

Oficina

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.