Ceasa Paraná comercializou 1,3 milhão de toneladas de hortigranjeiros em 2022
12/01/2023 - 15:09

As cinco unidades da Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa/PR) transacionaram 1,3 milhão de toneladas de produtos hortigranjeiros em 2022, segundo os dados preliminares. O montante financeiro foi de R$ 4,8 bilhões, com preço médio de R$ 3,67 o quilo.

Esta é uma das principais análises do Boletim de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 6 a 12 de janeiro. O documento é preparado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

O comércio nas unidades da Ceasa contemplou 203 itens, entre hortaliças, frutas, plantas, forragens e flores, além de granjeiros, grãos e cereais. A participação de produtos nacionais alcançou 99%. Os 1% de produtos importados corresponderam a 13,6 mil toneladas e somaram R$ 111,8 milhões, com preço médio do quilo em R$ 8,23.

O boletim apresenta, ainda, um comparativo com a movimentação de 2021, quando passaram pelas praças de comercialização as mesmas 1,3 milhão de toneladas. No entanto, o resultado financeiro foi de R$ 3,9 bilhões, com preço médio de R$ 2,99 o quilo.

“Comparando-se os números entre os dois períodos, observa-se que, em quantidades, a variação foi de 0,5% superior a 2021, os valores e o preço médio real apresentaram acréscimos de 31,0% e 24,0%, respectivamente, indicando um aumento significativo no preço dos produtos transacionados”, registra Paulo Andrade, engenheiro agrônomo do Deral.

MILHO E SOJA – O boletim traz também a informação de que 79% da área plantada de milho primeira safra têm condição boa, 18% medianas, e 3%, ruins. Da segunda safra, o plantio ainda é lento e se restringe, por enquanto, à região Sul do Estado.

Em relação à soja, cerca de 2% da área total prevista de 5,7 milhões de hectares estão em maturação e próximos da colheita. Ela pode iniciar já na próxima semana se as condições climáticas permitirem, ganhando força em fevereiro.

TRIGO E MANDIOCA – O documento refere-se também à pesquisa Índice de Preços Regional do Paraná – Alimentos e Bebidas, feita pelo Ipardes, que apontou aumento de 15,08% nos principais alimentos em 2022. Os derivados de trigo tiveram peso significativo na elevação.

A análise sobre a cultura da mandioca mostra que o Paraná começou a colher a safra 2022/23. Com condições favoráveis, os trabalhos são feitos em todo o Estado, ainda que de forma lenta, pois algumas indústrias fazem a manutenção das máquinas neste período e outras estão em férias coletivas.

BOVINOS E AVES – O boletim comenta ainda a estabilidade no mercado de bovinos de corte, com média móvel do valor da arroba em R$ 284,45. Muitos frigoríficos ainda aproveitam o período de baixas vendas para manutenção.

Sobre as aves, o registro é que o preço nominal médio do quilo de frango vivo ao produtor, no Paraná, ficou em R$ 5,14 em dezembro de 2022, uma queda de 1% em relação ao mês anterior, mas 1,2% superior aos R$ 5,41 praticados neste janeiro.

A estimativa da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) é que a produção de ovos no Brasil tenha alcançado 52,070 bilhões de unidades em 2022. Se confirmada, representa consumo de 241 unidades por pessoa, além de exportações de até 10 mil toneladas. Para 2023, a expectativa é de se produzir 51,025 bilhões de unidades para um consumo de 235 unidades por pessoa e exportação de até 11 mil toneladas.

 

Divulgação Ceasa Paraná / AEN Roberto Dziura Jr

GALERIA DE IMAGENS