Exportação de hortícolas e ornamentais na Ceasa de Foz do Iguaçu
15/09/2021 - 11:18

A Unidade da Ceasa em Foz do Iguaçu, possui 187 boxes e 58 empresas que comercializam produtos hortifrutigranjeiros provenientes das mais diversas regiões como: Melancias do Mato Grosso, Goiás e Bahia; uvas do Paraná, São Paulo e do Vale do São Francisco; melões e mangas do Vale do Rio São Francisco; cebolas de Minas Gerais; laranjas, tangerinas e limões de São Paulo e ameixas nectarinas e pêssegos, do Rio Grande do Sul, Chile e Argentina.

Além de frutas e hortaliças, há um segmento de exportação de ornamentais (plantas em vaso e flores de corte), provenientes de Holambra/SP. Boa parte dos consumidores são paraguaios. Por isso, as ações de inspeção são feitas de forma conjunta entre o MAPA (SVA-FOZ) e o SENAVE, autarquia do Ministério de Agricultura e Ganaderia do Paraguai.

Em relação às plantas ornamentais, foram exportadas no primeiro semestre de 2021, diversas espécies como: antúrios, bromélias, orquídeas, calanchoe, begônias, hortência, violetas, azaleias, cíclames, entre outras. As plantas de corte (exportadas em forma de maços, pacotes ou dúzias), foram aster, crisântemo, gérbera, gipsófila, lírio, lisianto e rosas.

No primeiro semestre de 2021, 16.866.311 kg de produtos hortícolas exportados foram inspecionados de forma conjunta pelo MAPA/SENAVE na CEASA de Foz do Iguaçu-PR. Os dez principais produtos exportados (Gengibre, batata, abóbora cabutiá, mamão, beterraba, batata- doce, limão, laranja, cenoura e repolho) representaram 76,92% do total.

A Unidade do Laboratório Agronômica em Foz do Iguaçu, desempenha importante papel no controle fitossanitário, proporcionando agilidade e transparência na Certificação Fitossanitária dos produtos destinados ao país vizinho.

Segundo o Instituto Brasileiro de Frutas, o consumo per capita no Brasil de frutas legumes e vegetais é de 57kg/ano, bem abaixo da Alemanha (112 kg), Itália (114 kg), França (114,8 kg) e da Espanha, que lidera o ranking com 120 kg/ano.

Buscando conscientizar a população sobre os benefícios à saúde com o consumo de frutas e vegetais e ampliar o debate sobre a relevância da produção sustentável e da redução do desperdício de alimentos a Organização das    Nações    Unidas    pela    Alimentação    e    Agricultura    (FAO/ONU)    declarou     o ano de 2021 como o Ano Internacional das Frutas e Legumes.

Divulgação: SVA-FOZ

Últimas Notícias